Galeria de Fotografias
Arquivo
Arquivo

Treze propostas disputam Orçamento Participativo 2014

12 de Agosto de 2014
Treze propostas concorrem à edição de 2014 do Orçamento Participativo (OP) de Condeixa, cuja votação vai decorrer em outubro.

Com uma dotação de 300 mil euros, o OP 2014 mantém o Orçamento Participativo Jovem (OPJ), ao qual concorrem sete propostas e o Orçamento Participativo Geral (OPG), a que se apresentam seis concorrentes.

As propostas abrangem áreas diversificadas que vão desde o ambiente, desporto, património, reabilitação urbana, recuperação de imóveis, intervenção comunitária, acção social, entre outros.

Ao Orçamento Participativo Geral concorrem projetos de preservação e valorização da zona de Casmilo, da Igreja Matriz da Ega, a construção de um parque infantil e sala de apoio junto à nascente da Arrifana, na freguesia da Ega, requalificação das ruas das Alminhas e da Associação, na Serra de Janeanes, no Zambujal, remodelação da Casa do Povo Sebal Grande e de intervenção junto da comunidade educativa do 1º Ciclo.

Ao Orçamento Participativo Jovem apresentam-se propostas de criação de uma Escola de Ténis, uma Horta Urbana em Condeixa-a-Velha, um serviço municipal de pequenas reparações domésticas e de entrega domiciliária de bens de primeira necessidade, uma unidade para o ensino, aprendizagem e preservação da arte da pintura de Conímbriga, a requalificação do edifício do C.D.R.C. do Sobreiro, um portal online de promoção de atividade física e uma bolsa de participação na Universidade de Verão da Universidade de Coimbra para os melhores alunos do concelho.

O Orçamento Participativo de Condeixa, que decorre desde 2012 no município de Condeixa, visa contribuir para uma maior aproximação das políticas públicas às reais necessidades dos cidadãos, potenciar o exercício de uma cidadania ativa e responsável para reforçar a credibilidade das instituições e a qualidade da própria democracia e incentivar a interação entre eleitos e eleitores na procura de soluções para melhorar a qualidade de vida no concelho.

Ambiente, património e recuperação do espaço público destacam-se no OP Geral

O “Projecto 3C - Conjunto Cársico de Casmilo”, apresentado por Maria Isabel Castanho, 46 anos, residente na freguesia de Ega, refere-se à preservação e valorização daquela zona do concelho, nomeadamente a área que liga o Campo de Lapiás de Casmilo e as Buracas de Casmilo (Furadouro e Zambujal). A autora propõe a reflorestação do campo de Lapiás de Casmilo com oliveiras, a construção de estruturas de apoio para piquenique, descanso e contemplação da paisagem, ações de promoção do desporto de natureza/aventura, melhoria da sinalética com informação geológica e biológica da região, entre outros. O custo estimado para a execução do projeto está fixado em 50 mil euros.

A proposta designada “Igreja Matriz de Ega, onde a história é perene!”, subscrita por José Rebelo Bicho, de 66 anos, sugere a realização de obras de conservação naquele edifício e espaço envolvente que permitam, nomeadamente, resolver problemas de infiltrações que ameaçam a estrutura do edifício. “Por outro lado, pela importância histórica deste imóvel na freguesia da Ega e no concelho, e pela quantidade de pessoas que o visitam, gostaria que o exterior pudesse ser beneficiado, tornando-o mais aprazível e de fácil manutenção, garantindo sempre, um acesso facilitado a pessoas com necessidades especiais e mobilidade reduzida”, propõe José Rebelo Bicho.

A proposta “Parque e Sala de Apoio”, da autoria de Graça Devesa, prevê a construção de um parque infantil junto à nascente da Arrifana, na freguesia de Ega, com baloiços e escorregas. “O Parque poderia ter chão em material sintético. Pretende ser útil à população infantil da Arrifana e a todas as crianças que usufruem do parque de merendas. Dentro do espaço interior da associação poder-se-ia criar um espaço de apoio ao parque, bem como uma mini biblioteca, já que temos cerca de 500 livros das mais variadas áreas”, propõe Graça Devesa, 40 anos, residente em Arrifana. O custo estimado da obra é de 50 mil euros.

Fernando Abreu, 56 anos, residente no Zambujal, concorre ao Orçamento Participativo 2014 com a proposta “Requalificação do Mundo Rural: A Serra de Janeanes como exemplo”, que prevê a execução de uma empreitada de requalificação das ruas das Alminhas e da Associação, na Serra de Janeanes, valorizando a aldeia tornando-a mais atrativa ao investimento e à fixação de população jovem. O custo estimado é de 45 mil euros.

O cidadão Rual Amado Oliveira, 44 anos, apresenta uma proposta de “Remodelação e melhorias ambientais da Casa do Povo Sebal Grande”. O projeto visa a remoção da cobertura em amianto, prejudicial à saúde, e a remodelação do edifício melhorando significativamente as condições para o desenvolvimento das atividades das coletividades existentes na freguesia. O custo estimado é de 48 mil e 100 euros.

“Pensar+ Agir” é o nome da proposta apresentada por João Relvas Pires, 40 anos, dirigida à população escolar do 1º Ciclo do Ensino Básico, grupos sociais, crianças e jovens vulneráveis e encarregados de educação, agentes sociais e educativos do concelho de Condeixa-a-Nova. Prevê o desenvolvimento de três programas: Psicologia em ação (Intervenção de uma equipa itinerante de psicólogos clínicos nas escolas do 1º CEB); Ciência jovem (ateliês com ciência para as crianças e jovens; Ciência no Parque Verde; Sessões de Astronomia) e Condeixa a Brincar (comemorações do Dia Internacional do Brincar e do Dia Mundial da Criança).

Desporto e intervenção comunitária são propostas do OP Jovem

A criação da “Escola Ténis de Condeixa” em Condeixa-a-Nova é outra das propostas apresentadas. Subscrita por Bruno Simões, de 31 anos, prevê a “construção de três campos de ténis com o objectivo de criar um clube de ténis, designado ‘Escola de Ténis de Condeixa’ que se constituirá como uma organização especializada no ensino da modalidade ténis”, lê-se na descrição da proposta.

Uma “Horta Urbana” em Condeixa-a-Velha é a proposta de Pedro Miguel Aires, de 29 anos. O projeto pretende, por um lado, disponibilizar um terreno para uma pequena horta aos residentes, essencialmente das Urbanizações Condeixenses, e, por outro, usá-lo em ações pedagógicas junto das crianças. “Este projecto tem muito potencial, podendo no futuro dar origem a algo muito mais abrangente, como por exemplo uma quinta pedagógica de apoio a entidades de Solidariedade Social”, assinala o autor.

Carla Teotónio, de 32 anos, residente na União de freguesias de Condeixa-a-Nova e Condeixa-a-Velha concorre ao Orçamento Participativo de 2014 com a proposta de criação de um “Banco de Ajuda Solidária”. Trata-se de um serviço municipal de pequenas reparações domésticas e de entrega domiciliária de bens de primeira necessidade que tem como públicos-alvo os munícipes com 65 anos ou mais e todos os que, não tendo atingido essa idade, sejam portadores de deficiência, apresentem dificuldades de locomoção ou sejam beneficiários de Rendimento Social de Inserção. O custo estimado é de 15 mil euros.

“Conímbriga com arte”, da autoria de Elsa Rodrigues, de 28 anos aponta a criação de uma unidade para o ensino, aprendizagem e preservação da arte da pintura de Conímbriga. A autora pretende aproveitar o conhecimento de pessoas que dominam as técnicas de pintura de cerâmica e desenvolver novos produtos para novos mercados. O custo estimado para a concretização do projeto é de 50 mil euros.

Outra das propostas designa-se por “Requalificação C.D.R.C. do Sobreiro” e pretende executar obras de substituição da cobertura e do pavimento do edifício sede daquela instituição. “Atendendo a que estas instalações são uma componente essencial na dinâmica do lugar do Sobreiro e das povoações em seu redor, urge a substituição da cobertura e do pavimento por materiais mais seguros e eficientes”, justifica o autor Márcio Lopes, de 33 anos.

O “Projecto UV - Universidade de Verão 2015 (Universidade de Coimbra)” é apresentado por Beatriz Castanho, 18 anos, estudante, e pretende premiar os melhores alunos do 9º ao 12º anos com a participação na Universidade de Verão da Universidade de Coimbra, nas férias letivas de 2015, com a duração de uma semana. O custo estimado é de 7 mil euros.
Daniela Venâncio, de 24 anos, apresenta-se ao OP Jovem de Condeixa com a proposta “Portal online Condeixa-A-tiva - Desporto em rede”, que visa a criação de um portal online orientado para a promoção de atividade física e estilos de vida saudáveis dos habitantes de Condeixa, bem como para valorização dos espaços públicos do concelho onde é possível praticar exercício físico de forma gratuita.

Galeria
Visita a nossa galeria fotográfica
Contactos

Orçamento Participativo Jovem de Condeixa
Largo Artur Barreto 3150-124
Condeixa-a-Nova
Nuno Matos, Gestor de Projecto
Tlm: 919 384 339
Tel: 239 949 120
Email: opcondeixa@cm-condeixa.pt

Entrar em Contacto
O que é o OP? | Como Participar | Fases do OP © 2012-2017 Todos os Direitos Reservados     design PixelStudio